Text size

 marco 2014Sonetos

florbela espanca


Resumo: “A obra de Florbela é a expressão poética de um caso humano. Decerto para infelicidade da sua vida terrena, mas glória do seu nome e glória da poesia portuguesa, Florbela vive a fundo esses estados quer de depressão, quer de exaltação, quer de concentração em si mesma, quer der dispersão em tudo, que na sua poesia atingem tão vibrante expressão. "Mulheres com talento vocabular e métrico para talharem um soneto como quem talha um vestido; ou bordarem imagens como quem borda a missanga; ou (o que é ainda menos agradável) se dilatarem em ondas de verbalismo como quem se espreguiça por nada ter que fazer, que dizer-naturalmente as houve, e há, antes e depois da vida de Florbela. (…)

Também decerto, apareceram na nossa poesia autênticas poetisas, antes e depois de Florbela. Nenhuma, porém, até hoje, viveu tão a sério um caso tão excepcional e, ao mesmo tempo, tão significativamente humano. Jorge de Sena dirá tão expressivamente feminino.”
José Régio

EDITORA: Bertrand Editora

Sugestão: Cândida Pombo

Artigos relacionadas

Agrupamento de Escolas de Seia - Rua Alexandre Herculano (sede) - 6270-428 SEIA - Telef: 238 315 717 - Fax: 238 317 416 - Email:  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.