Text size

http://www.educare.pt/noticias/rss

Notícias mais recentes
  1. FENPROF quer reforço orçamental e mais recursos nas escolas
    Federação Nacional dos Professores apresentou várias propostas para o Orçamento do Estado do próximo ano. Insiste na desagregação dos mega-agrupamentos, rejeita o processo de municipalização, quer carreiras descongeladas, um regime especial de aposentação, turmas com menos alunos.
  2. As mudanças de um novo ano escolar
    Currículos mais flexíveis, oportunidade de criar ou fundir disciplinas, turmas com menos alunos nas escolas consideradas territórios de intervenção prioritária, férias de Natal, Carnaval e Páscoa no pré-escolar, intervalos que contam para tempo de aulas, manuais gratuitos no 1.º ciclo. Estas são as principais novidades do próximo ano escolar, que terá também os olhos postos no processo de municipalização e nas alterações à legislação da Educação Especial, bem como nas regras de acesso ao Ensino Superior.
  3. CNE: há 30 anos nos momentos importantes da Educação
    Conselho Nacional de Educação faz 30 anos. Tempo de recordar o passado, falar do presente e pensar no futuro. Conselheiros e presidente do órgão consultivo do Ministério da Educação partilham opiniões numa publicação alusiva à data.
  4. “O que está em causa não são motivações éticas, mas sim de saúde publica”
    Pais estão informados dos riscos da não vacinação e defendem que nas escolas todos os alunos tenham pelo menos as vacinas do Programa Nacional de Vacinação.
  5. 65% dos dirigentes educativos satisfeitos com agregação de escolas
    Reordenamento escolar que agregou estabelecimentos de ensino e criou mega-agrupamentos tem nota positiva. Uma maior estabilidade do corpo docente e uma oferta educativa mais diversificada são referidas como vantagens. A falta de crédito horário, a deslocação diária dos recursos humanos e a dispersão geográfica são alguns dos problemas destacados num estudo realizado pelo Conselho Nacional de Educação.
  6. Há um novo perfil do aluno para o qual devem “convergir todas as aprendizagens”
    O novo “Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória” esteve em discussão pública até 13 de março e foi esta quarta-feira publicado em Diário da República. Mas a sua execução “implicará profundas alterações na escola pública e no sistema educativo”, diz o Conselho das Escolas.
  7. Moradas falsas nas matrículas? É preciso investigar
    A Inspeção-Geral da Educação e Ciência abriu um inquérito para apurar se há irregularidades nas moradas que os pais apresentam para matricular os filhos nas escolas da sua preferência. CDS-PP quer saber se a tutela publicou mapas que estabelecem as áreas de influência e que orientações são dadas para que a morada não seja usada abusivamente.
  8. Um ano letivo sem respostas importantes para os docentes
    Federação Nacional da Educação lembra que há milhares de professores que continuam em situação precária e não aceita vinculações simbólicas. Exige um discurso claro sobre o descongelamento das carreiras e sobre a autonomia das escolas. No início do próximo ano letivo, vai visitar escolas e fazer campanha para mobilizar docentes para um grande plenário marcado para 12 de outubro.
  9. Um ano letivo sem progressos ou retrocessos, um ano de estagnação
    Federação Nacional dos Professores faz um balanço do ano letivo que agora termina. Destaca pontos positivos, alerta que há problemas por resolver, não desarma nas suas exigências. Enviará uma lista de propostas ao Governo e espera um reforço de verbas no Orçamento do Estado de 2018 para a área educativa. E promete marcar uma greve se detetar ilegalidades na organização dos horários de trabalho dos docentes.
  10. 199 professores sem lugar nos quadros
    Esperava-se a entrada de 3019 professores no processo de vinculação extraordinária, entraram 2820, ou seja, 199 não conseguiram um lugar efetivo numa escola. A FENPROF critica o mecanismo de extinção de vagas e receia que mais de um milhar de docentes e educadores acabem por manter-se como contratados a termo. A FNE afirma que as colocações “ignoram direitos” dos professores com contratos sucessivos.

Agrupamento de Escolas de Seia - Rua Alexandre Herculano (sede) - 6270-428 SEIA - Telef: 238 315 717 - Fax: 238 317 416 - Email:  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.